escravidão


A escravidão está relacionada à pessoa se sentir continuadamente impedida de agir de acordo com a própia vontade, e/ou  induzida ou coagida a contrariá-la.

Embora qualquer espécie de apego ou aversão possa levar à dependência, e esta à escravidão, pode se dizer que as principais formas de escravidão são:

  1. Escravidão física - relacionada ao tolhimento da vontade nas questões relacionadas ao agir, especialmente ao direito de ir e vir.

  2. Escravidão financeira - relacionada ao tolhimento da vontade decorrente de questões financeiras relacionadas ao consumismo.

  3. Escravidão psicológica - relacionada ao tolhimento da vontade decorrente principalmente dos sentimentos de medo, culpa, arrependimento, vergonha e/ou baixa auto-estima.

  4. Escravidão moral - relacionada ao tolhimento da vontade decorrente da moral dominante.

  5. Escravidão legal - relacionada ao tolhimento da vontade decorrente das leis.

A pessoa é livre quando se sente livre, quando sente que tem a liberdade necessária e suficiente para agir totalmente de acordo com a própria vontade (sem ser coagido, impedido ou induzido a não fazê-lo) e, portanto, aquilo que caracteriza a escravidão para uma pessoa não o é necessariamente para uma outra, pois pode ser expressão de sua própria vontade.

Toda e qualquer forma de escravidão é uma barreira a ser vencida no caminho da felicidade, o que pode ser feito mediante sua remoção e/ou mediante sua aceitação. Quando a pessoa não procurar vencer/eliminar as suas barreiras, fica configurada, também, uma situação de auto-escravidão, situação na qual a pessoa sofre, mas não toma providências efetivas para melhorar a sua situação.

osentidodavida pode ser AZUL