amizade


A amizade é o sentimento de amor recíproco resultante de: (1) relacionamento/convívio continuado, (2) amor a si mesmo e (3) identificação com o outro. Quanto maior a afinidade entre duas pessoas, maior tende a ser a amizade; quanto maior o amor a si mesmo, maior tende a ser a amizade; quanto mais evoluída a pessoa, maior tende a ser a amizade.

A amizade é uma facilidade para a satisfação da necessidade de Amar. Nada mais fácil do que amar os amigos, pois amá-los é tal e qual amar a si mesmo. A pessoa ama seus amigos porque se ama e porque se identifica com eles no tocante aos anseios (valores terminais positivos) e meios (valores instrumentais positivos). Quanto maior o compartilhamento de valores, maior tende a ser a amizade, pois tende a haver uma concordância/harmonia no tocante à visão do mundo, o que facilita a troca de idéias, o aconselhamento e a compreensão. Almas gêmeas são pessoas com os mesmos valores positivos. Adicionalmente, em função da reciprocidade, a amizade é um facilitador para a satisfação das demais necessidades (além da de Ter afeto), pois quem tem amigos sempre pode contar com ajuda, tanto nas horas boas quanto nas difíceis.

Ela pode ser instantânea (primeiro acontece o amor mútuo e depois a identificação) ou desenvolvida em etapas - relacionar para conhecer, conhecer para identificar, identificar para amar. Mas, em ambos os casos, a amizade requer tempo de convivência para que haja o conhecimento recíproco (mútuo) e a identificação. Uma vez desenvolvida, o convívio manterá a amizade, pois amigos se comprazem na companhia um dos outros.

A amizade requer o desenvolvimento da consciência do outro e, portanto, a criança e o adolescente não estão aptos a serem amigos da mesma forma que os adultos. Pelo mesmo motivo, as pessoas mais evoluídas estão mais aptas para a amizade.

Pessoas focadas no Ter têm mais dificuldades para se tornarem amigas e para manterem as amizades. Elas tendem a deixar as questões do Ter interferirem na relação, a condicionar a manutenção da amizade à satisfação de outros interesses, que não a necessidade de Amar.

Em um relacionamento onde prevaleça a amizade, o viver de um beneficia o outro, pois ambos têm os  mesmos anseios e valorizam os mesmos meios; o deixar viver é uma coisa natural, pois o viver de um nunca prejudica o outro; o ajudar a viver é uma constante, pois da ajuda múta resulta, além de tudo o mais, a satisfação da necessidade de Amar.

A amizade fomenta a evolução; é o amor facilitado pela identidade e pela reciprocidade. É geralmente o primeiro passo na arte de amar o próximo. Deve ser incentivada desde a infância, para que haja o despertar da consciência do outro.